Logo Folha de Candelária
Geral 02/03/2018 14:14
Por: Tiago Mairo Garcia

Paloma Beise e os encantos da Espanha

Candelariense esteve realizando intercâmbio com outros quatro estudantes no país europeu

  • Paloma Thais Beise em visita ao Palácio Real, em Madri
  • O grupo de estudantes da Unisc que participou do Intercâmbio na Espanha
  • Paloma com a família de espanhóis que acolheu a candelariense durante o intercâmbio
  • Paloma Beise conheceu o arco do triunfo, em Barcelona
  • A candelariense em Valladolid, cidade onde ocorreu o intercâmbio
  • La sagrada família, em Barcelona
  • Registro em Segóvia, na Espanha
  • Registro em Pedraza, na Espanha
  • Catedral de Barcelona

Uma oportunidade de aprendizado e de vivenciar uma nova realidade de vida. Foi o que a candelariense Paloma Thais Beise, 22 anos, viveu entre os dias 3 e 17 de fevereiro ao participar da 9ª Viagem Internacional a Valladolid, na Espanha. Estudante de relações internacionais, a jovem integrou o terceiro grupo formado com mais quatro estudantes da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) através de parceria entre a Assessoria Para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais (AAII) e Centro de Línguas e Culturas ( CELINC) com a Fundação de Língua Espanhola de Valladolid.
Durante 16 dias, os estudantes participaram de um curso de espanhol com as aulas na Fundação. Paloma conta que, no período, os estudantes brasileiros tiveram como hospedagem casas de famílias espanholas. "Estava em uma casa com uma mãe e duas filhas de 16 e 18 anos. Observei que as meninas eram muito dedicadas nos estudos. Elas me relataram que o país incentiva muito o estudo, principalmente para quem estuda nas universidades federais", contou a candelariense. 
Nos horários de folga, Paloma e os colegas Lucas Augusto Cruz (estudante de Turismo), Jana Luisa Câmara (Relações Públicas), Betina Nunes Sampaio (Jornalismo) e Lucimara da Silva dos Santos (Jornalismo) realizaram visitas às cidades de Valladolid, Barcelona, Madri, Segóvia e Pedraza. Entre as curiosidades, a jovem relata o horário de funcionamento do comércio e de almoço dos espanhóis no dia a dia. "O horário funciona das 09h às 14h. Após eles saem para almoçar e o comércio fica fechado até as 17h, no período que eles chamam de Siesta. O segundo turno funciona das 17h até as 21h", destaca a candelariense. 
Nos passeios, Paloma destaca que os espanhóis valorizam muito o passado ao manter Igrejas e Museus com arquiteturas medievais. No futebol, ela cita a rivalidade entre os torcedores de Barcelona e Real Madri, os dois principais clubes do país. Sobre como os espanhóis olham o Brasil, Paloma destacou que eles comentam sobre futebol, o carnaval e a atual crise política brasileira. "Eles gostam muito dos brasileiros, falam muito do Neymar, que jogou no Barcelona, do carnaval e da crise política. Como referência, eles citam muito as cidades do Rio de Janeiro e Brasília. Os outros lugares do nosso país são desconhecidos". A candelariense também elogiou o sistema de segurança no país. "Caminhamos tranquilamente nas cidades e nos sentimos seguros e com o povo disposto a nos auxiliar", salientou. 
Ao avaliar o intercâmbio, Paloma frisou que a experiência foi muito positiva. "Foi uma experiência muito rica. Convivemos com colegas da Espanha, Rússia, Índia e República Tcheca, e aprendemos a valorizar o que temos aqui e a respeitar as diferentes culturas que há entre o Brasil e outros países. No futuro pretendo fazer outros intercâmbios, pois vale a pena.", finalizou a jovem.
SAIBA MAIS - Para realizar o intercâmbio, Paloma recebeu uma bolsa de estudos para realizar o curso de espanhol pela Fundação de Línguas de Valladolid. Já os custos com passagem, hospedagem e alimentação foram por conta dos próprios alunos, com auxílio da Unisc.